5 doenças oculares comuns em cachorros e gatos

Veterinária explica os sintomas e os tratamentos para problemas que afetam os olhos dos pets

Junho 10, 2024 - 23:00
 0  6
5 doenças oculares comuns em cachorros e gatos

Conjuntivite e catarata são duas de muitas doenças oculares que podem aparecer tanto nos seres humanos quanto nos animais. Desde 2018, o mês de junho está sendo dedicado para conscientizar sobre as enfermidades oculares em humanos, e nada mais justo do que abranger os pets nessa ação. Chamado de “Junho Violeta Pet”, o movimento visa alertar os tutores sobre as principais doenças oculares que afetam os bichinhos.

Embora pouco divulgado, as doenças oculares em cachorros e gatos são relativamente comuns e podem variar em gravidade, desde problemas menores, que causam mínimo desconforto, até condições mais graves, que podem levar à perda da visão. Com base nisso, a Dra. Elaine Mello, médica-veterinária especializada em Oftalmologia do Veros Hospital Veterinário, lista algumas condições que podem afetar a saúde dos olhos dos animais. Confira!

1. Conjuntivite 

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, a membrana mucosa que reveste a parte branca do olho (esclera) e a parte interna das pálpebras. Podemos dizer que em pets, como cães e gatos, a conjuntivite pode ser causada por uma variedade de fatores e pode afetar um ou ambos os olhos.

  • Sintomas: olhos vermelhos, secreção ocular, piscadas frequentes e coceira.
  • Causas: ressecamento ocular, infecção viral, alergias, irritantes do ambiente, por exemplo, produtos de limpeza voláteis como cloro e formaldeído.
  • Tratamento: dependerá da causa inicial da conjuntivite, a qual pode ser identificada a partir de testes oftálmicos.

2. Catarata

É uma condição ocular caracterizada pela opacidade do cristalino, a lente natural do olho, que normalmente é transparente. A catarata impede que a luz passe e chegue até a retina, resultando em visão turva ou perda de visão. A médica-veterinária explica que a catarata pode afetar cães, coelhos, aves e, em menor frequência, os gatos.

  • Sintomas: opacidade no centro do olho e dificuldade para enxergar.
  • Causas: predisposição genética, idade avançada e diabetes.
  • Tratamento: cirurgia de remoção da catarata e implante de lente intraocular.

3. Glaucoma

O glaucoma é uma condição ocular grave caracterizada, principalmente, pelo aumento da pressão intraocular (PIO) que pode causar danos na retina e nervo óptico, além de resultar na perda da visão. Geralmente, os pets são levados ao veterinário oftalmologista quando já perderam a visão. Todavia, a doença pode ser diagnosticada precocemente pelo acompanhamento da pressão intraocular e evitar a perda visual. 

  • Sintomas: olhos vermelhos, visão turva, pupila dilatada e dor nos olhos.
  • Causas: existem dois tipos de glaucoma: o primário, que ocorre por predisposição genética, e o secundário, causado por outras doenças oculares.
  • Tratamento: O veterinário pode recomendar medicamentos para reduzir a pressão ocular ou indicar cirurgia.
Úlceras de córnea são lesões dolorosas na camada transparente do olho Imagem: Mongkolchon Akesin | Shutterstock

4. Úlceras de córnea

A úlcera de córnea é uma doença preocupante. “Úlceras de córnea são lesões ou erosões na superfície da córnea, a camada transparente que cobre a frente do olho. As úlceras são bastante comuns em pets, especialmente em cães de focinho curto e pálpebras grandes, e podem ser extremamente dolorosas, podendo levar a complicações graves se não tratadas adequadamente”, explica a médica-veterinária.

  • Sintomas: dor, piscadas frequentes, secreção ocular, opacidade na córnea e olho vermelho.
  • Causas: traumas, olhos secos e cílios mal posicionados.
  • Tratamento: o veterinário pode indicar medicamentos ou cirurgia a depender da gravidade da úlcera.

5. Doenças da retina

Você já deve ter ouvido a expressão “descolou a retina”, mas essa é uma entre tantas outras doenças da retina em pets que podem afetar a visão e, em alguns casos, levar à cegueira. A retina é a camada interna do olho que contém células sensíveis à luz. Por meio delas, os neurônios são responsáveis por transmitir informações visuais ao cérebro.

As doenças da retina podem ocorrer por predisposição genética, como os casos de atrofia progressiva, mas pode também ser um sintoma de outras doenças do organismo. Dois exemplos são o descolamento da retina, que pode ser um sinal de pressão arterial alta, e a inflamação da retina, que pode indicar doença infecciosa. 

  • Sintomas: perda gradual ou súbita da visão e dificuldade para enxergar à noite.
  • Causas: genéticas, inflamações, traumas e doenças sistêmicas.
  • Tratamento: depende da causa. Algumas formas podem ser tratadas com medicamentos e reverter a perda visual, mas outras são progressivas e o oftalmologista veterinário pode orientar sobre como criar um ambiente acessível para o pet com baixa visão.

Raças mais propensas a doenças oculares

Algumas raças de cães e gatos são mais predispostas a desenvolver doenças oculares devido a fatores genéticos e características anatômicas específicas. Conhecê-las pode ajudar os tutores a monitorarem melhor a saúde ocular de seus pets e a buscar cuidados preventivos adequados.

As raças de cachorro mais propensas são: shih tzu, pug, buldogues, cocker spaniel, poodle, labrador retriever, boxer e schnauzer. Por outro lado, os gatos mais afetados são persa, maine coon, birmanês e siamês.

“Nós aqui do Veros explicamos aos tutores que o monitoramento atento e os cuidados preventivos adequados podem gerenciar ou evitar muitos dos problemas oculares, garantindo a visão e uma melhor qualidade de vida para o pet“, explica a médica-veterinária especializada em Oftalmologia.

Por Daniel de Oliveira

Qual é a sua reação?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow